Estudo utilizou a BR-470 como base, mas pode ser aplicado a outras rodovias

Depois de dois anos de dedicação ao Mestrado, César Henrique Barzotto Antunes apresenta projeto de aplicativo capaz de reduzir e combater problemas em estradas e o número de acidentes e mortes. A ferramenta, que pode ser gerida pelo Estado ou pela iniciativa privada, sugere a participação dos cidadãos. Desta forma, a ideia é que os usuários das rodovias tenham acesso ao aplicativo de tráfego. A proposta tecnológica colaborativa inclui tópicos como: sinalização, logística e conhecimentos gerais.

Durante o Mestrado Profissional em Gestão de Políticas Públicas (PMGPP), realizado na Universidade do Vale do Itajaí (Univali), Antunes reuniu dados sobre a rodovia catarinense BR-470, a estrada de 358 quilômetros que liga os municípios de Navegantes, no Litoral Norte, e Campos Novos, no Oeste de Santa Catarina. O modelo desenvolvido pelo pesquisador, no entanto, pode ser replicado em outras rodovias.

Estudo será entregue para a Fapesc durante o mês de agosto

O estudo “A Gestão da BR-470/SC como Política Pública: desafios, eficiência e parcerias”, contou com a orientação do professor Joaquim Olinto Branco e incentivos da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) e Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). O esforço do pesquisador em arquivos históricos e conteúdos jornalísticos rendeu uma dissertação com 250 páginas.

Com informações da Univali